quarta-feira, 3 de outubro de 2007

Tirar as teias de aranha... as do blog, é lógico.

Volto um mês depois. Os posts, assim como os objetos de um quarto que permaneceu fechado por dias, estavam iguais. Tudo cheirava a poeira. Nem um comentário a mais (vejam bem, é apenas ilustração, não estou pedindo que comentem). Será que entraram, será que leram o que escrevi nesse um mês de ausência?

Bem, se o blog anda às moscas, minha vida, pelo contrário, está bem agitada (como eu gosto) aqui na Argentina. A causa dessa agitação, ao invés de me ligar a esta terra, entretanto, me remete cada vez ais ao Brasil. Feijão com Arroz. Um programa de rádio. Um programa de rádio com nome de comida. Um programa de rádio feito por brasileiras aqui nesse canto chamado Paraná, uma cidade que fica do lado de um rio, uma região entre Brasil, Uruguai e o resto da Argentina. E que por estar ali, encravado entre os três países, uma terra de ninguém, fica tão longe de tudo - ou me parece tão longe de tudo.

Feijão com Arroz, a cesta básica da música brasileira, surgiu enquanto Emily, Liliane e eu, tentávamos resgatar o sabor do nosso país em um almoço de domingo. Enquanto cozinhávamos, ouvíamos a RADIO CUALQUIERA, uma rádio independente que havíamos conhecido na semana anterior em um centro cultural aqui de Paraná. Não me lembro quem deu a idéia, mas pensamos que poderíamos fazer um programa de rádio sobre música brasileira de verdade. (Não é prepotência minha. Mas nas boates daqui ainda tocam coisas como “Ô miiiiiiiiiilaaaaa, mil e uma noites de amor com você!”. Tá bom, eles também conhecem coisas boas, como a Bossa Nova. Mas quando falamos em Brasil, a maioria canta um pagode ou um axé).

Na verdade, esse programa foi a maior surpresa (até agora) do intercâmbio. Eu tinha pensado em fazer tudo, menos um programa de rádio.

Produzimos o programa em um restaurante de Paraná que tem internet wire less. Por suas ou três tardes da semana ficamos aqui (onde estou agora) procurando informações e fazendo dowloads de músicas. No começo os garçons nos olhavan torto, mas, depois de um mês, nem ligam mais quando chegamos, montamos nosso aparato e estabelecemos o nosso quartel musical na única mesa que fica ao lado de uma tomada, em um dos cantos do local.

Feijão com arroz é, antes de tudo, um desafio. Primeiro pela língua, pois quando começamos a fazê-lo eu ainda não dominava o castellano (ok, eu ainda NÃO domino). O outro desafio estava ligado com a temática de que iríamos tratar. Eu admito que música popular brasileira nunca foi o meu forte, e me sentia um pouco ignorante quando as chicas falavam com tanta naturalidade de Chico Buarque, Caetano Veloso, Samba, Bossa Nova, etc. Só que isso é uma coisa maravilhosa pois, semana a semana, vou aprendendo um pouco mais sobre a história de nossa música... até mesmo temas que eu acreditava que eu dominava me surpreenderam. Como se diz por aí, sempre se pode tirar algo de bom das coisas ... e eu acredito nisso piamente.

Depois de cinco programas eu só posso dizer mesmo que a vida nos reserva algumas surpresas maravilhosas. Estou bem feliz com Feijão com arroz, e com todos os apurões que passamos para escrever o roteiro a tempo, para por o programa no ar a tempo, para terminar a tempo ... tempo, sempre ele ... até parece que voltei dois anos no tempo e estou produzindo o "Na boca do monte"para os laboratórios de radiojornalismo.



Equipe de Feijão com Arroz - Eu, Manolo, Mercedes, Liliane e Emily nos estúdios da Rádio Cualquiera



Ah! Não posso deixar de registrar que esse programa só é possível (mesmo) com a ajuda de Manolo e Mercedes, o casal mais lindo da Argentina! Hehehe ... eles são ótimos produtores!



Então, só posso recomendar que vocês escutem FEIJÃO COM ARRROZ, A CESTA BÁSICA DA MÚSICA BRASILEIRA, todas as terças, das 22h às 23h, pelo www.radiocualquiera.org.ar!

Gente, vou ficando por aqui ...

Beijos para quem leu até o final (às vezes eu acho que sou muito chata quando escrevo ... falta alguma coisa ... isso aqui mais parecem as crônicas de viagem de Darwin ... mas não faz mal. Espero que vocês curtam as fotos!)

Um abração!

Un día cualquiera - foto para a minha irmã linda, a Débs, que reclama que eu não posto nesse blog. A foto foi feita na faculdade, numa sexta-feira linda (e um pouco fria) de sol.

3 comentários:

Débora disse...

Naizinha... linda você!!! adorei as fotos tá?? obrigada por coloca-las..
adoro saber que você está bem, e que você é sempre tão esforçada nas coisas que você faz..
saudades a mil...
beijos

DÉBORA.

le222 disse...

Ahh, como � bom saber que al�m de voc� estar aproveitando muito, est� se diverto e muuuuuito feliz.


te amoo de mais meu xuxu do mato (l)
beij�o, se cuiiiida!

Anônimo disse...

секс фото органом
фото порно ебут
сочная пизда
porno bi
порно новокузнецк